Notícias

Divulgação e criação científica do século XXI! Autonomia, conexão e monetização!

13/06/2021 17h12 | Atualizado em: 23/06/2021 12h34

Acadêmicos e cientistas constroem a ciência no dia-a-dia da humanidade dentro desse universo tradicional acadêmico. A maior parte dos artigos científicos são elaborados na língua inglesa e publicados para uma comunicação entre os pares.

No Brasil, boa parte das publicações de artigos científicos acontece na língua portuguesa, assim como nos países da comunidade da língua Portuguesa. Grande parte dos pares que compõem a comunidade acadêmica desses países não interage entre si, pois tem baixo índice de conexão e a sociedade em geral tem pouco acesso as pesquisas que são realizadas, seja por falta de um canal de conexão com foco em divulgação científica, seja por falta de uma linguagem acessível, interativa, humana, intuitiva que favoreça essa conexão.

Outro fator que deve ser levado em consideração, no modelo tradicional de divulgação e publicação científica, é que apesar dos acadêmicos serem os maiores produtores de conteúdo intelectual desse processo, na maioria das vezes pagam valores altos para publicarem seus artigos, e-books e não tem um retorno financeiro proporcional.

Em função da criação das redes sociais, e mais recentemente da pandemia COVID 19, do aumento ao acesso à internet, da busca cada vez maior da população por informação qualificada nas redes sociais, o movimento pelo uso dessas redes por acadêmicos tem se intensificado.

No entanto, esses canais ( youtube, Instagran, facebook), apresentam um modelo de divulgação e de monetização mais generalista, não conseguem atender integralmente a demanda de divulgação e criação científica do acadêmico e do usuário desse tipo de informação. Diante desse cenário, novos modelos voltados aos criadores independentes, vem surgindo ,como por exemplo: a PETREON nos Estados Unidos, a PINGBACK e empresas de venda de conteúdo intelectual como a Hotmart no Brasil, com foco em um universo mais amplo de usuários, de profissionais em geral.

A startup cienciarte diferencia-se e destaca-se por atender a área acadêmica, com foco nos países da língua portuguesa, promovendo a divulgação científica e a popularização da ciência inovadora do século XXI.

A startup cienciarte possibilita associar:
- A divulgação do perfil/canal do criado.;
- Divulgador científico à divulgação do seu conteúdo intelectual.
- Conecta o acadêmico, cientista e professor a uma audiência apaixonada por ciência e arte.
- Valoriza o criador e divulgador científico com a opção de monetização com 50 % de comissionamento, descontados os impostos, sobre às vendas de artigos, e-books, podcast autorais com autonomia e independência.

A Startup Cienciarte é um canal inovador que tem como principal diferencial o modelo de divulgação científica do século XXI, no qual o acadêmico divulga sua trajetória associada à divulgação, criação, publicação do seu conteúdo intelectual de forma autônoma, independente e ainda tem a opção de monetizar com a venda de e-books, artigos, podcast, vídeos autorais com foco na divulgação de conteúdo intelectual científico qualificado para os países da língua portuguesa . O modelo inovador da plataforma cienciarte contempla a divulgação, criação, publicação e monetização do conteúdo intelectual autoral para o acadêmico, professor, cientista, pós-graduando, com uso e aplicação de funcionalidades simultâneas no canal acadêmico free, acadêmico plus e acadêmico plus+.
Para fazer parte da Startup cienciarte é necessário fazer cadastro inicial , em seguida você pode criar o seu canal acadêmico free, com a opção de divulgar, criar e monetizar com a venda de e-books, artigos e material didático.

Para aumentar a capacidade de divulgação, criação e monetização, é só avançar para a opção canal acadêmico plus, com apoio/assinatura anual de R$ 69,90. Mas se você quiser todas as opções do canal plus acadêmico e ainda criar um artigo e um e-book autoral com DOI e ISBN respectivamente, com autonomia, você tem a opção do canal acadêmico plus+, com apoio/assinatura de R$ 269,90 anual.

Na Startup cienciarte o acadêmico terá como bônus:
- A participação na seleção para o prêmio anual de influenciador e divulgador científico da Startup Cienciarte,
- A participação no grupo de revisores de artigos por pares.
- Poderá construir uma renda passiva a partir da venda de conteúdo intelectual autoral de e-book, artigos, podcast, cursos livres remotos de curta duração, com comissionamento de 50 %, descontando os impostos.

A StartuP Cienciarte prevê um retorno de 1% do faturamento em editais de financiamento para projetos em ciência e arte para os acadêmicos apoiadores/assinantes da plataforma Cienciarte futuramente.

A sociedade em geral poderá acessar o canal acadêmico free, plus e plus+ e conhecer os cientistas, professores, que contribuem para a Ciência, arte e inovação nos países da língua Portuguesa, acessar o conteúdo intelectual de qualidade como e-book, material didático, podcast, músicas, vídeos, audio-books, books, artigos e cursos livres rápidos .

A Startup Cienciarte oferece à empresas a oportunidade de apoiar à ciência, arte e inovação e atender aos ODS 4 e 17.


Seja #cienciartes e construa o futuro!
 
Maiores informações em contato@cienciarte.com.br

www.cienciarte.com.brhttps://www.cienciarte.com.br/glaucia-vieira-idealizadora-plataforma-cienciarte-de-criacao-e-divulgacao-cientifica-e-artistica

Equipe Cienciarte